Livraria Virtual

Livraria Virtual
Livros em diversos idiomas, para todas as idades.

16.10.08

Dança na balança



Uma vez, uma professora de Ballet em uma classe onde eu frequentava disse a uma aluna que não conseguia fazer um movimento que requeria muito equilibrio: "Nada e impossivel para uma bailarina." Talvez foi dahi que realmente quis ser uma bailarina, já que nada seria impossivel... Mas a poesia, a escrita, o meu trabalho artistico eu o encaro de forma humilde, mais como uma missão, e as vezes ate como uma obrigação social, cultural, humanitaria, comunitaria e/ou individual da minha parte, pois que cada livro que escrevo vem como inspiração e os ofereço ao mundo ou a quem possa receber de mãos abertas... e vejo que há pessoas que realmente conseguem enxergar isso como uma oferenda, e nada mais. Abençoados são, pois bem suado o labor, e bem pequeno o pão, porem, bem sano o louvor a Arte como dádiva divina.

Parece que a cada obstáculo eu me sinto mais forte, que a cada problema que volta para mim estou mais pronta a avançar e a vencer.

Eu passei por varias experiências, e dificuldades diversas, e tudo isso me deu mais motivos para continuar meu caminho, e ter ainda mais confiança e fervor para transpor os obstáculos e sair vitoriosa!

Quando não há obstáculos para nos ater, vem a apatia e o comodismo, a imobilidade, o conforto do recuo, o aconchego preguiçoso e fútil. Quando não há para quê lutar o corpo se desfalece, amolece e cai por terra. Ele simplesmente se entrega a lei da gravidade. Eu agradeço a Deus por ter a necessidade de estar sempre vencendo a mim mesma, superando-me sempre, e nunca desistindo, mesmo que as vezes assim pareça, ao menos ao lado exterior (pois que dentro tenho a chama acesa e que nada há de apagar, assim que dura para sempre) e lutar para uma melhor condição de existência, e assim estar em constante evolução. E isso o que me faz renascer a cada manhã, com um sorriso nos lábios, e a vontade incessante de continuar a batalha pelos meus ideais, e me realizar. Isso me deixa com o corpo mais forte e minha alma mais leve e ensandecida de gloria!

Mas quem será essa mulher que se expoe tanto, que tem tanta força no fundo de sua alma?

Quem é esta mulher?

Sou apaixonada pela vida. Meu poder vem desta paixão que sinto pela vida. E eu preciso me interessar pela vida, apaixonadamente. Tudo o que eu vivo, vivo com paixão, intensamente. A dor, o amor, os sentimentos mais profundos, tudo isso faz com que eu me sinta humana, faz com que eu viva plenamente. Esta a diferença entre viver e ser vivido, viver pelo entusiasmo, ou por automatismo, como uma maquina, comandada pelo imediatismo, pelos interesses externos, ou se mover pelos desejos interiores que nos fazem vencer nossas próprias limitações, e nao tanto esperar, mas mover-se na esperança de um futuro mais digno, a grandeza da humanidade, a gloria do mundo inteiro. Eu vejo poesia na vida! Eu a vivo intensamente, sem cessar, e sem medo. Vejo muito mais do que a carcaça do ser, muito alem que sua semente...Eu vejo possibilidades...E eu faço poesia disso:

'Vejo a essência...
da própria existência,
que produz o fruto
da nova quintessência...'

Mas quem é que sou eu senao fruto de milenios e milenios de evolucao constante, em uma marcha incessante até a fonte, uma mulher que ama a poesia e a vida, que é a própria e a mais bela, pura e doce poesia de todos os tempos, a poesia viva encarnada em um ser singelo, que detém nela própria a mais rica fantasia? Chama e aclama na calma da chama tenra e terna, eterna, chamada Vida.

Postar um comentário