Livraria Virtual

Livraria Virtual
Livros em diversos idiomas, para todas as idades.

3.7.17

Como eu me tornei uma escritora fantasma (literalmente falando!)

No próximo dia 5 de agosto, marcará 55 anos desde aquele dia fatidico quando uma estrela cadente caiu de vez, e foi de curta duração, ou melhor, sua vida foi encurtada. Na verdade, sua luz caiu de forma tão inesperada, e, no entanto, elase tornou tão brilhante que nem mesmo exterminá-la para todo o sempre bem aqui foi o suficiente para acabar com ela totaltamente. Aquela vela estava deslumbrada de iluminar a Terra, ou então assim eles pensavam. Como um raio, ela veio e ela desapareceu da face da Terra. Mas como é que essa luz desapareceria para sempre assim? Bem, na verdade, ela não sumiu. E sim, assumiu aue ela era um deleite aos olhos de muitos e que ela continuaria brilhando. E você sabe agora a luz de quem eu estou falando ... Exatamente, essa bomba, a chama que se chama Marilyn Monroe. Então, uma vez que canalizei aquela energia poderosa, nada poderia impedi-la de me dizer a verdade por trás de tantas vidas que giravam em torno dela. Então, aqui está uma entrevista que eu tive com ela logo depois de ter publicado o livro "A Misteriosa Morte de Marilyn Monroe" e disponível na Amazon do Brasil e unicamente como livro impresso na minha livraria virtual em LULU:

Em primeiro lugar, tenho que lhe dizer que é com imenso prazer que eu consegui fazer essa entrevista com você. Mas primeiro comecemos da pergunta básica: "Quem é voce?"

MM: Oh, estou tão flamejante (risos). Apenas brincando, estou muito lisonjeada. Tenho certeza que será como um delírio!

Eu: Minha primeira pergunta: como se chama?

MM: Hmmm .... (tossindo) Marilyn Monroe

Eu: Não, quero dizer, seu verdadeiro nome ... o que eles deram, que está em seu certificado de nascimen Você não tem um nome dado pela sua família? Digo, mais especificamente, seu sobrenome original??

MM: Bem, que eu posso escolher, com certeza, eu tenho bastante, desde que fui adotada por tantas famílias, antes de me casar e depois me tornei uma estrela de cinema.

Eu: quero dizer, do seu certificado de nascimento.

MM: Mortenson, mas depois peguei o nome de solteira da minha mãe, Monroe. Você sabe, minha mãe era mentalmente instável e lutou para viver como uma mãe solteira após seu divórcio. Na verdade, eu não tinha certeza de quem era meu pai, mas tenho certeza de que Clark Gable seria perfeito para esse papel!

Eu: Precisamente. Isso não ajudou você a ter uma crise de identidade no meio do processo?

MM: Claro que sim, mas eu sou de Gêmeos, e tenho um genio! Eu teria uma gêmea geniosa de uma forma ou de outra. (Risos) Mas mesmo meu lado maléfico me fez visitar a mãe no hospital tanto quanto pude.

Eu: E com tudo isso, sendo adotada e todas as lutas que você teve que travar e os problemas que teve que enfrentar durante um período de tempo em que você mais precisou de apoio. Quero dizer, você não deveria ter que lidar com problemas como esses em uma idade tão terna. Então, como foi a sua infância?

MM: Vá adivinhando... Não foi tão difícil. Mas essa é uma pergunta bastante incomoda para mim e eu realmente não quero falar sobre isso. Digamos que foi tênue.

Eu: Claro. Erro meu.

MM: Não, é só que você está tocando algumas partes sensíveis que eu não quero voltar. Se eu não tiver que voltar ali, por que incomodar agora?

Eu: Você está totalmente certa, senhorita Monroe e peço desculpa por isso.

MM: Não se preocupe, é o seu trabalho, afinal. Você é uma amante da biblioteca e uma escritora liberal, e por sinal bem intelectual com signo Ascendente em Libra que ama a justiça e quer conhecer a verdade, toda a verdade e nada além da verdade?

Eu: Sim, justamente.

MM: Eu também. Mas algumas verdades são melhor deixadas em paz.

Eu. Perfeitamente bem com essa afirmação. Vamos continuar. Você teve amigos, e quero dizer, amigos reais para contar com a sua vida como mega-estrela?

MM: Você sabe, os diamantes são os melhores amigos de uma garota.

Eu: Então vou assumir que você teve alguns bons amigos que valiam a pena, assim como os diamantes que você mencionou.

MM: Hmmm, sim, você pode dizer isso.

Eu: Eu não vou recorrer ao longo da sua carreira porque todos sabem disso já. Mas eu tenho uma pergunta mais que tenho certeza de que algo que todos que sejam seus fãs ou não adorariam saber. O que aconteceu naquela terrível noite e o que (ou quem) a matou? Eu cheiro um rato... Na verdade, um pacote de ratos!

MM: Não, eu não sei o que você quis dizer com ratos, mas, não, não era a máfia. Ou foi? Se eles também estiveram envolvidos, eu realmente não sei. Tudo o que eu lembro era estar no telefone, falar com um amigo meu e depois ouvir alguns passos - E então tudo ficou escuro ... Mas tenho certeza de que você puxou algumas cordas no seu livro. Parabéns!

Eu: Oh, obrigada, isso realmente significa o mundo para mim que você gostou do meu livro.

MM: Eu adoro isso. Isso mostra muito mais do que eu jamais imaginaria quando eu escolhi você para ser minha "ghostwriter".

Eu: Eu não sou uma escritora fantasma como disse, mas mais uma escritora de fantasmas, no sentido literal, e apenas sensível o suficiente para capturar o que você queria revelar. Afinal, você é o fantasma aqui.

MM: Isso mesmo.

Eu: Muito obrigada por ter tido tempo para conversar sobre algumas coisas bastante pesadas. Eu sei que você deve estar bastante ocupada na vida além tumulo. BTW, como é isso?

MM: Uma delícia, amiga ... um delirio de lirio! (Risos)

Eu: Agora, eu quem brilha como um diamante. Estou encantada. Você me chamou de amiga!
Postar um comentário